12 outubro 2012

To indo nessa.


menina indo embora


Quando a gente ta muito feliz, não consegue enxergar quase nada.
Hoje eu vejo quão cegos fomos. Ate o destino conspirava pra que isso não durasse tanto, para que no fim não doesse tanto. E nos que sempre tão incrédulos do destino, ignorávamos todos os sinas e continuávamos, seguíamos rumo a nada.
O nosso "amor" sempre falou mais alto. No nosso caso sempre gritou. Nunca nos deixou pensar, veio mesmo foi para nos enlouquecer.
Paixão, o nome disso é paixão, eu gritei eufórica naquela tarde.
Ta longe de ser amor. Mero costume, carinho talvez, ou no fim pode não ser absolutamente nada.
Você passou horas teorizando seu ponto de vista, e reafirmando a tese de que era o amor mais bonito do mundo. Mais no fundo sempre soubemos que não. E continuarmos cegos poderia ate ser mais propicio, mais não seria a atitude mais inteligente.
Amor que é amor não cabe em teorias, e se fosse amor eu ficaria.
Lagrimas escorrendo em ambos os rostos. Típico de finais não tão felizes, ou despedidas inesperadas.
O silencio tomou conta da sala, e antes que pudéssemos nos arrepender eu conclui:
Isso é DESAMOR, ou desilusão quem sabe.
E para esses crimes sempre haverá uma absolvição.
A gente se abraçou se beijou e finalmente se soltou. Se soltou porque tanto o amor, quanto o desamor não prendem, pelo contrario LIBERTAM.
Amor que é amor permanece. E eu, to indo nessa. (Lorena Aguilar)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AddThis